Pesquisar este blog

sábado, 10 de dezembro de 2016

Gastronomia, cultura e romantismo juntos no Rio Grande do Sul

Por elas mesmas, as cidades de Gramado e Canela são muito românticas. E os restaurantes sempre aconchegantes e elegantes. Com as dicas de algumas pessoas que já conheciam as localidades, fomos em busca de nos encantarmos em nossa décima lua de mel. Não foi difícil. Nossa agente de viagens tinha feito uma imersão justamente em Gramado e me trouxe vários roteiros charmosos. O primeiro deles foi o Le Chalet de La Fondue. Romantismo e fondue tem tudo a ver, não é? Eu mesma sempre que posso faço um para comemorar o dia dos namorados. O Le Chalet é perfeito e maravilhoso. Muito acolhedor.

Gostei da proposta de fazer o fondue de carne na pedra. No restaurante Topo do Mundo, em Brumadinho/MG, já havia achado diferente eles fazerem um molho com vinho e você cozinhar a carne no fondue ao invés de fritá-la, como geralmente acontece e experimentamos em Monte Verde/MG. Fica saborosíssima de todos os jeitos, mas, como a ocasião era especial, fomos logo pedindo uma seqüência de  fondue especial: o primeiro, de queijo acompanhado de pães, batata e brócolis. A qualidade impressionou. O queijo realmente muito especial e eu que amo queijo me derreti toda! 

Porém, logo depois vem o de carne e carnes diferentes. Além do contra-filé e frango, havia cordeiro e javali. Este magnífico! E os molhos?! Grande variedade e saborosíssimos! 

Para finalizar, o de chocolate huuuummmm! Harmonizamos tudo com um espumante Codorniu. Pedi pensando que fosse francês, mas, ao consultar, verifiquei que é espanhol, mas a qualidade muito boa e completou o clima romântico da noite. Em estilo europeu, requinte e romantismo são  mesmo  os sinônimos do Le Chalet. Especialmente indico para quem está em Gramado em lua de mel. Não vai se arrepender.

A cervejaria Farol  também entrou em nosso roteiro. Porém, falamos dela em outro post, que virá logo, logo. 

Para nossa surpresa, em Gramado estava aconte-cendo o Festival de Gastrono-mia da cidade. Aliás, este ano foi o ano dos festivais de gastronomia do BLOG VIAGENS PELO BRASIL. Fomos ao de Tiradentes , Igarapé  e Gramado. Foi a maior coincidência, não sabíamos que estava acontecendo. Havia dois espaços para o festival um na rua Coberta e outro ao lado da igreja São Pedro. Escolhemos o arroz com bacalhau, pimentões, cebola, azeite e ervas do Divino Gastronomia & Bar; o outro prato foi o risoto de cordeiro do Petit Brasil e camarões flambados no uísque, arroz, queijo e especiarias do Colosseo Restaurante.




E já que estávamos no Rio Grande do Sul, não poderíamos deixar de provar o verdadeiro churrasco gaúcho e a costela assada ao modo fogo de chão. Para isso, visitamos a Churrascaria Garfo e Bombacha. Ali é possível ter contato com  a cultura, as tradições e o folclore gaúcho. Em estilo rústico, a construção é toda feita araucárias, remetendo às antigas construções do Rio Grande de Sul. Espaços acolhedores como a lareira para os dias frios e sala de mate, onde os visitantes são recebidos e é ensinada a tradição do chimarrão, como prepará-lo e consumi-lo. Há shows com músicas clássicas gaúchas, folclore, danças e, claro, churrasco com o tradicional costelão na vala, assado durante 8 horas. Assim que se chega, vê-se a área onde é feita e a costela assando...

A interação com o público é intensa e são momentos muito divertidos. As danças típicas impressionam de tanta beleza, colorido, fitas... Os rapazes que se apresentam com boleadeiras deixam os turistas deslumbrados. Uma diferente farmácia fica à disposição do cliente. Na verdade, são garrafas de cachaça aromatizadas com as mais diversas frutas e ervas.



 





Aprovei-tando nossa estada em Canela, sempre antes de chegarmos ao hotel depois dos passeios, passávamos nos restau-rantes e cafeterias do centro: o Empório Canela, Chocolates Caracol e o Holic Patisserie eram figurinhas carimbadas. Além de uma loja com queijos coloniais e salames especiais. Trouxemos um de cordeiro e outro de javali para harmonizarmos com o vinho Don Colise, que compramos na loja própria a caminho de Nova Petrópolis - haverá post específico sobre a cidade. A loja do vinho também é bem interessante. Há artesanato no segundo andar e, no primeiro, doces (entre eles a uvada), sucos de uva, inclusive a novidade do suco de uva verde, que experimentamos e adoramos, queijos e salames. Eles personalizam o rótulo do vinho na hora. É muito legal e, como era comemoração de aniversário de casamento, pedimos dois: um com Karina e Wagner e outro com Wagner e Karina. Vamos guardar como até hoje mantemos a garrafa do brinde no nosso casamento.  




Chegamos tarde em Canela e sem almoço. Já fomos avisados que os restaurantes só ficavam abertos até 14 horas e que poderíamos achar algo para substituir a refeição no Empório Canela. O espaço é muito aconchegante e charmoso, com decoração diversificada, objetos antigos e posters de produtos antigos, quadros, placas bem interessantes. Tem uma que ficou logo atrás de mim escrito: senha do wifi apenas após 30 minutos de conversa.  Há livros, antiquários e objetos de decoração e tudo está à venda... Adorei o local!



Gramado e Canela são ricas em chocolate também. Tem muita referência, lojas e fábricas na região. No Chocolates Caracol, que tem em vários pontos, você se sente à vontade! Como disse, privilegiamos as lojas do centro de Canela e, nesta, você pode se deliciar ou levar lembrancinhas de chocolate decorado, bombons e trufas na loja do primeiro andar, ficar confortavelmente na parte externa ou saborear waffles, chocolates quentes, coquetéis de chocolate, além de sanduíches. Do segundo andar, a vista é simplesmente a Catedral de Pedra. Momento único para curtir. As paredes são todas de vidro para não se perder os detalhes de fora e, para propiciar conforto, as cadeiras ganham peles ou cobertores para ficarem mais fofas. Delícia de lugar!


Ainda no mundo do chocolate, pudemos visitar uma fábrica, a dos Chocolates Lugano. A qualidade impressiona. Chocolate puro mesmo, o verdadeiro gosto de chocolate. Muita concentração de cacau. Na entrada, recebemos amostra grátis de chocolate branco e ao leite. Na saída, a amostra é dos chocolates aromatizados: de menta e de laranja. Ao chegar, assistimos a um vídeo institucional contando a história da fábrica e do chocolate, acompanhamos todo o processo da fabricação do alto e depois vamos para a loja. Com os mais diversos tipos, formatos e sabores. Ai... Ai... Uma perdição!





O Holic Patissiere é um capítulo à parte. Uma verdadeira confeitaria francesa no centro de Canela. E que lugar aconchegante e gostoso! A qualidade e apresentação dos doces são incríveis. As paredes foram todas pintadas de preto o que dá ainda mais destaque ao colorido dos doces. O sabor é inigualável. Os macarons são a peça chave da loja e fazem muito sucesso. Eu sempre quis experimentar um quando via em filmes e a vez que provei em minha cidade natal, decepcionei-me, pois, fizeram um suspiro recheado e eu tinha uma noção de que o macoron não era assim. Já o do Holic... Ahh... Que maravilha! Empolguei-me e pedi um de cada. Há sabores diferenciados e não queria perder cada detalhe. Impossível eleger o mais gostoso. Tinha até de manjericão e erva-mate (chimarrão). Todos são magníficos, mas, destaco os de tangerina e coco.  Ai que saudade! E ainda pude saborear no último dia de estadia no hotel um macaron sem recheio de amendoim, que foi servido no café da manhã. Também especial.


Localização:
Apenas 10 km separam Canela de Gramado, por isso, visitar uma cidade implica conhecer a outra. Gramado fica na Serra Gaúcha e fica a 125 km de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. E a distância entre Canela e Porto Alegre é de 132 km.

Visitei e recomendo: 
Le Chalet de La Fondue
Churrascaria Garfo e Bombacha
Holic Patissiere
Chocolates Caracol
Empório Canela
Chocolates Lugano

Conheça também e curta nossa página no facebook: www.facebook.com.br/blogviagenspelobrasil


                                       *Texto e fotos: Karina Motta

2 comentários:

  1. Não há nada melhor debaixo do sol que comer, beber e se alegrar. Se for em Gramado há o charme do lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilha, não é mesmo, Wagner Dias Ferreira?!

      Excluir